Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Regresso a Couchel - Blogue

Aqui confirmamos sempre se não estamos enganados nem a enganar ninguém

Regresso a Couchel - Blogue

Aqui confirmamos sempre se não estamos enganados nem a enganar ninguém

O Virgulino Cara Lisa

O VIRGULINO CARA LISA NA PRAIA

E lá vai ele praia fora. Areia abrasadora, pé descalço, tronco nu, calção largueirão, sem nada por baixo, a chegar a meio da canela escanzelada.

Um calor dos trópicos, o Virgulino destila toneladas de água.

Embasbacado olha o marzão, imagina o que estará do outro lado.

Sem mais nem menos, de repente o Virgulino perde a cabeça: Corre a toda a velocidade praia fora, entra de cabeça no oceano, sai a nadar Atlântico fora, dá cambalhotas, mergulha nas profundezas, apanha tubarões…

Volta à praia ofegante a deitar os bofes pela boca.

Calção de tecido fininho colado ao corpo, parecia que o Virgulino Cara Lisa trazia o cabo de uma marreta pendurada na cintura.

As mulheres riam à socapa por entre os dedos meio abertos à frente dos olhos, os homens, roxos de inveja,  nem queriam acreditar.

Foi então que o Virgulino deu por isso.

Todo envergonhado gritou para toda a praia:

- Que é que foi, cambada de pategos? Quando vocês mergulham na água fria o vosso pinto também não fica pequenino?

Aniceto Carvalho